Resenhas

Venomous - 2018 - Defiant

Por André BG | Em 26/04/2019 - 03:51
Fonte: Alquimia Rock Club

 

  

Formada em 2012 na cidade de São Paulo sob influencia de nomes do Metal que vão de Dio, Black Sabbath e Iron Maiden, passando por bandas mais pesadas do calibre de Megadeth, Slayer e Sepultura, bem como outras mais modernas como Arch Enemy, Lamb of God e Nevermore, o Venomous estabilizou sua formação em 2016 com Thiago Pereira "Tigas" (vocal), Gui Calegari (guitarra), Ivan Landgraf (guitarra), Alexandre Bonal (baixo) e Lucas Prado (bateria) para então lançar no ano passado seu primeiro álbum de estúdio Defiant, o que rendeu sua primeira turnê pela Europa.

 

Defiant mostra uma mescla bem interessante das influencias mencionadas anteriormente, que resultam em um som brutal e moderno, mas recheado de partes mais melódicas e muito bem elaboradas, que tem como ponto forte as guitarras, aqui bem caprichadas e sincronizadas com bases pesadas, ótimos riffs e solos furiosos que ditam o ritmo do trabalho. Já os vocais são um caso a parte, os berros guturais e extremos normalmente poderiam destoar um pouco do instrumental aqui apresentado, mas isso surpreendentemente acaba não acontecendo, dando mais um certo contraste bem interessante, resultando em som bem próximo do Death Metal melódico em alguns momentos, embora esse não seja exatamente o estilo que a banda possa ser definida.  

 

A faixa de abertura “New Beginning”, a quarta “I Pray as I Prey” e a oitava e última “Cycle’s End” se destacam um pouco das demais muito por conta as variações nos vocais, o que as diferenciam nesse sentido. Já a porrada “Trinity” deixa evidente mais uma vez o trabalho das guitarras, mas em termos instrumentais “Green Hell” está um passo a frente das demais, aqui a banda mostra pitadas rítmicas bem brasileiras em meio a todo o peso caótico da música.

 

No geral, Defiant se mostra um trabalho bem enxuto e na medida, dentre as oito faixas aqui muito bem encaixadas com produção de Rogerio Wecko em parceria com a banda, não há nenhuma que possa ser considerada inferior, sem, por exemplo, músicas que às vezes parecem ter entrado em um álbum apenas pra completar o trabalho, tipo aquele jogador reserva que é a última opção do treinador e apenas compõe o elenco de um time, nada sobra ou falta no álbum, fazendo com que sua audição flua de forma bem rápida e sem cansar o ouvinte.

 

 

Faixas:

 

1- New Beginning

2- within The Silence

3- Trinity

4- I Pray as I Prey

5- Martyr

6- Green Hell

7- Laft With No Rights

8- Cycle’s End 

 

Defiant está disponível nas principais plataformas digitais: https://onerpm.lnk.to/Venomous

 

Veja o clipe de "A New Beginning": https://goo.gl/4Kg1XJ

  

 

 

Links:

https://venomous.com.br/

https://www.instagram.com/venomousoficial/

https://www.facebook.com/venomousoficial/

https://www.youtube.com/c/venomousoficial

https://open.spotify.com/artist/5jAnLs6ULesKe7CsHuCW1H

 

Contatos: 

venomousoficial@gmail.com

+55 11 98208-9594 

 

Venomous: Gui Calegari, Ivan Landgraf, Thiago Pereira "Tigas", Lucas Prado e Alexandre Bonal - Foto: Lukas Castro

 



André BG

Atual Editor Chefe

Apenas um cara que curte futebol, mulher e Rock 'n' Roll, bebe cerveja e torce para o Palmeiras!

Facebook: https://www.facebook.com/andre.alvesbg.5 

Instagram: https://www.instagram.com/andrealvesbg/




blog comments powered by Disqus